domingo, 6 de junho de 2010

Porque as pessoas acreditam em Deus?

"Deus criou o mundo em sete dias; o homem foi criado por Deus, e nasceu Adão, que é imagem e semelhança Dele; já a Eva nasceu das costelas de Adão"... E assim se explica tudo.

Porque será que as pessoas, a maioria delas pelo menos, acredita nesta história da carochinha?

A mitologia ainda ocupa um lugar fixo na mente dos menos esclarecidos, ou daqueles cujo raciocínio não alcançou autonomia suficiente para entender que Deus é uma invenção exclusivamente humana, que saiu da cabeça do homem, fruto de pura fantasia e imaginação. Posso afirmar isso, e sem pretensão alguma, pois o ser humano, ao se dar conta de sua existência e da existência do mundo todo, não encontrou respostas para justificar toda a existência - tanto de si quanto do mundo - uma vez que estas respostas não estavam ao seu alcance. A mitologia grega, por exemplo, é uma forma de dar uma explicação para os fenômenos naturais, bem como para o destino dos homens. Assim também é a idéia de Deus, um ser perfeito que tudo pode fazer, e tanto tudo pode fazer que fez o mundo, os animais e os seres humanos, por simples vontade dele. Ok, mas quando isso? De uma hora para outra?

Ainda que esse paradigma criacionista tenha vigorado com soberania por tantos anos, temos hoje por meio da ciência, algumas respostas que são satisfatórias. O Big-Bang é uma explosão, que mesmo que todos discordem e achem isso estapafúrdio, é mais aceitável do que "Deus criou o mundo em setes dias".

Caro leitor, sei que você pode achar esse post um tanto pretencioso, e até sentir sua religiosidade ofendida. Peço desculpas caso isso tenha ocorrido. Fique então com o seu Deus, e eu fico com Darwin.

3 comentários:

jasi disse...

Tendo a concordar com as tuas palavras, todavia gostaria de fazer algumas observações.
Os mitos ainda são necessários para alumiar o norte da vida ignóbil de muitas pessoas, viver sem “deus” é viver na solidão onde há apenas o eu e, poucas pessoas conseguem viver assim, apenas àqueles que se livraram desta muleta e para isto é preciso encontrar a luz do conhecimento. A outra observação refere-se à ciência e sobre isto pergunto: será que aceitar as teorias cientificas também não é um modo de se apegar a alguma muleta? Pois ao que parece o saber cientifico muda e as crenças nela também por isso fazer uma contraposição ciência fé parece ser apenas uma troca de dogma. Sobre questões de existência creio que seja melhor suspender o juízo.

Iasium

zielnascimento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eivy Von Gray disse...

Temo ter discordado do cidadão acima, visto que o pensamento apresentado por ele para a justificação da existência dos mitos, não passa da mesma justificativa usada por poderosos para manter o povo na eterna ignorância. Ninguém precisa encontrar a luz do conhecimento, visto que a razão é uma característica propriamente humana, em uma totalidade, com exceção de deficientes mentais. Logo, a unica coisa que impede um sujeito de desenvolver seu raciocinio são esses poderosos que se preocupam muito com a base da sociedade, para continuarem levando suas vidas burguesas, ou até mesmo pseudo-burguesa. Sobre o segundo ponto, mesmo que a ciência esteja propensa ao engano, como nos mostra claramente a história, os cientistas de certo não se baseiam em especulações extra-físicas, ou o que seja a questão de Deus, mais sim em estudos empíricos, indo mais além no campo da lógica, que é assegurada pela matemática, ou ambos também seriam dogmas?