quinta-feira, 15 de maio de 2008

Discussão


- Eu não sei o que escrever...

- Como não sabe? É simples, não se faça de bobo.

- Sério, não sei. Não consigo pensar em nada. Esgotaram-se minhas idéias - disse enquanto suspirava.

- Não precisa ser nada de muito relevante, invente. Sei que você consegue, só não pode ficar com essa cara de derrotado!

- Mas não é tão simples assim! Preciso de calma, de idéias! Não consigo pensar...

- Olha, eu sei que você, lá no fundinho tem uma idéia fresquinha esperando para sair! Hein, não estou certo? - disse enquanto o cutucava.


- Está errado. Ouça, melhor deixarmos isso para depois, quando estiver com a cabeça fresca. Assim não nos aborrecemos e eu posso ter um tempo para pensar em algo. Está bem assim? - disse sorrindo, forçando o acordo.

- Não, eu sei que você consegue! Não se faça de desentendido, eu sei o joguinho que você está querendo fazer, mas não vai colar! - estava irônico, não queria entender os argumentos do outro.

- Qual joguinho, meu amigo? Você só pode estar delirando, ou não está conseguindo entender que hoje eu não estou com cabeça para escrever nada? Se você não sabe, o ato de escrever é algo que deve ser feito com muita calma, somos artistas - disse com um ar de superioridade.

- Olha aqui colega, está me chamando de burro? Acha que não sou capaz de entender o que você, artista, diz? Está querendo dizer que sou inferior? - estava nervoso, começava a alterar seu tom de voz.

- Claro que não! Meu querido, qual o problema em eu não estar disposto a escrever hoje, justo hoje? Que eu saiba não é tão urgente assim!

- Meu querido, não há problema, mas eu sei que você consegue, e na verdade, é urgente sim! Eu mando em você, sou seu superior!

- Ah, claro! Nunca recebi uma ordem assim, tão sem cabimento! Não vou escrever só porque você acha que é meu superior! Não gosto de fazer nada quando não estou disposto, e hoje é o dia, não estou disposto! - a discussão começa a esquentar.

- Ah, não está disposto? Pois quando chegar o dia do seu pagamento, não estarei disposto em lhe pagar, estamos quites não?

- Olha aqui, uma coisa não tem nada a ver com a outra! Mas eu sei, você gosta de jogar sujo, de apelar, não é? Faz bem o seu tipinho! Pessoas como você são capazes de tudo, conheço vocês - agora as ofensas vêm à tona.

- Pessoas como eu? O que você quis dizer com isso? Tipinho? Você realmente não me conhece, está me tirando do sério!

- Ah é? O que você é capaz de fazer então? Vai me matar? - disse provocando-o.

- É, pode ser - tirou o revólver do bolso e atirou.

2 comentários:

Sirena disse...

OOOOOOOOOLOOOOOCOOOOO!!!!!!!!
Não basta o conto sobre o bêbado..
Agora sobre uma discussão!
Nossa, é realmente inncrível como em 5 minutos e talvez por bobagens, agente acaba fazendo coisas absurdas... Até mesmo sem cabimento...
O que já não é diferente.. Adorei...

Beijosssss

Sirena disse...

hauahuaha desta vez não foi exatamente um reflexo.. mais que é verdade mesmo é!
Viu, fiz um blog no Blogger.com.br para vc....

o endereço é www.contosdebrennah.blogger.com.br

espero que vc goste viu!!!
E se vc quiser mesmo, depois eu te passo os dados para a alteração e tudo mais.,...

Beijosss